Artigo da Presidente: Contágio em tempos de pandemia

Teresinha Machado da Silva – Presidente da UPPE-Sindicato

Muito  tem  se   falado em  relação ao retorno das  aulas presenciais na rede estadual e  particular, no estado do Rio de Janeiro. A nosso ver, é de  uma inaceitável irresponsabilidade  e precipitação debater esse assunto .

A gradual volta às aulas só deveria ser planejada depois de o poder público oferecer algumas garantias. A maior delas seria a apresentação das ações concretas a serem realizadas na retomada da educação no pós-  pandemia com a divulgação de orçamento e planejamento detalhados. Os investimentos devem ser direcionados prioritariamente  a medidas de segurança como o fornecimento de produtos de higiene e limpeza, a aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs)  e  de proteção coletiva (EPCs), a desinfecção dos materiais didáticos  de uso coletivo e a assepsia das escolas com garantia de abastecimento regular de água e rede de esgoto em pleno funcionamento.

A rede estadual de ensino do  Estado do Rio de Janeiro possui em média 700 mil estudantes. Não há previsão de compra de materiais para higienização, nem de equipamentos para proteção dos alunos e professores. Nem mesmo de um plano de distanciamento consolidado que diminua a quantidade de estudantes por sala de aula e profissionais suficientes para que isso se concretize.

Funda-se nossa posição na convicção de que a conduta do governo do estado inspira grande preocupação  em relação ao retorno às aulas presenciais, em setembro. Não  há qualquer expectativa que eventuais medidas dirigidas a promover o retorno às aulas estejam amparadas por orientações emanadas das autoridades sanitárias e validadas em conhecimento científico.

Lamentamos que as escolas estejam fechadas pois somos totalmente a favor das atividades presenciais pois entendemos que o aprendizado não é constituído somente por conteúdos programáticos, mas também a interação e a socialização. No entanto, para que o retorno seja seguro é preciso estabelecer um protocolo adequado e adotar as medidas necessárias para evitar o contágio.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.