Esclarecimento – Processo Interníveis

Para mais informações: 

SEDE UPPES

Rua La Salle, 22,
Centro, Niterói – RJ.
CEP: 24 020 – 096
Tel/fax: (21) 2717-6025

SUBSEDE CAMPOS

Praça Santíssimo Salvador, 41/301
Centro
Campos dos Goytacazes – RJ
CEP: 28 010 – 000
Tel/fax: (22) 2722-6837
[email protected]

 

SUBSEDE N. FRIBURGO

Rua Portugal, 40 / 601,
Centro, Nova Friburgo – RJ
CEP: 28.610 – 135
Tel/fax.: (22) 2522-3458
[email protected]

 

SUBSEDE ITAOCARA

Rua Aristides Scisinio Dias, 31
Centro, Itaocara – RJ
CEP: 28.570 – 000
Tel/fax.: (22) 3861-9238.
[email protected]

—-

Alerj: UPPES participa de audiência sobre violência nas escolas

A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, debateu, na última quarta-feira (8/5), o problema da violência nas escolas. A audiência pública contou com a participação de educadores, representantes do Ministério Público Estadual, Defensoria Pública, Polícia Militar e diretores de escolas. Representando a UPPE-Sindicato, o diretor de Relações Públicas e Divulgação, Raymundo Nery Stelling Junior, ressaltou a importância de resgatar o prestígio da imagem do professor perante a sociedade.

Segundo ele, a desvalorização da profissão tem levado a categoria a inúmeros prejuízos, dentre eles, a questão da violência. “A nossa intervenção é muito no sentido da importância de se restaurar a figura do professor. Temos percebido, recorrentemente, ao longo dos últimos decênios, a queda muito grande na visão com a qual os alunos têm de seus professores. São pessoas valorosas (os professores), mas eles notam que o professor, por mais valoroso que seja, não valorizado no ponto de vista profissional e isso, evidentemente, afeta muito essa relação”, afirmou.

Durante seu pronunciamento, o sindicalista destacou o papel dos educadores no processo de formação da sociedade e na construção da cidadania e lembrou fatos marcantes da carreira docente. “Eu sou de um tempo, que tínhamos uma admiração profunda por nossos professores e a sociedade os olhava com esse respeito”, assinalou.

De acordo com o educador, é necessário que todos se empenhem na busca pela valorização da Educação como um todo e isso começa no reconhecimento do professor. “O magistério é um grupo muito valoroso e continua a lutar em todas as escolas, todas as frentes e não é fácil. As pessoas que estão na ponta com esse grupo de cidadãos que se formam, são crianças e jovens. Vamos tentar restabelecer essa dignidade que o professor merece. Porque esses serão mais um dos passos que os jovens começarão a ver nessas lideranças sadias e com eles querem construir conhecimentos e transformar o mundo”, frisou.

Dados da Pesquisa de Saúde Escolar (PenSe) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2015, apontam que 12% dos alunos já sofreram ferimentos no ambiente escolar e 14% deixaram de estudar por causa da violência. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou, em 2013, que 100 mil professores dos ensinos médio e fundamental foram vítimas de agressões físicas ou verbais, uma vez por semana nas escolas brasileiras.

O presidente da Comissão de Educação, deputado Flávio Serafini, afirmou que irá encaminhar à Secretaria de Estado de Educação uma solicitação mais detalhada acerca dos dados relativos ao tema da audiência pública, que contou também com a participação dos deputados: Waldeck Carneiro e Renan Ferreirinha.

 

Ofício: UPPE-Sindicato reivindica de autoridades governamentais reajuste para o magistério

      Em ofícios encaminhados ao governador do Estado, Wilson Witzel, e ao secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, a UPPE-Sindicato cobra reajuste salarial para o magistério. No documento, a presidente do sindicato, Teresinha Machado da Silva, destaca a atual situação do professorado fluminense, que está há cinco anos sem reajuste e reivindica 43,32% de recomposição salarial, além do cumprimento da lei da data-base (1.608/90). O percentual apresentado no ofício corresponde à variação do salário mínimo do estado do Rio de Janeiro, entre 2014 e 2019.

Leia ofícios na íntegra:

img20190426_17162682 img20190426_17174364

Professor, não tenha seu pagamento suspenso. Faça seu recenseamento! Saiba mais…

Fonte: RioPrevidência

A atualização cadastral começou a ser feita em novembro do ano passado (2018) para os aniversariantes do mês onze e será realizada até outubro deste ano sempre nos dias úteis de 11 a 25 do mês de aniversário.

Quem não se apresentar com a documentação completa no período indicado terá o pagamento suspenso até que o recenseamento seja feito. A suspensão do pagamento ocorrerá no mês subsequente à publicação da listagem no Diário Oficial. Exemplo: nascidos em abril que não comparecerem entre os dias 11 e 25 de abril terão os nomes divulgados no Diário Oficial no mês de maio de 2019. Caso não compareçam, o pagamento competência junho de 2019 será suspenso até que o recenseamento seja efetuado.

O recenseamento deverá ser feito por todos os 455.570 servidores ativos, inativos e pensionistas, incluindo cargos comissionados, contratos temporários, funcionários de empresas, de autarquias e órgãos da Administração Indireta, e poderá ser realizado em qualquer agência do Bradesco no país. O procedimento é uma medida do Plano de Recuperação Fiscal do Estado do Rio e tem como objetivo promover a melhoria da base de dados da folha de pagamento do funcionalismo.

A atualização cadastral obrigatória será destinada aos servidores do Poder Executivo e abrangerá os órgãos que fazem parte da folha de pagamento administrada pela Secretaria de Fazenda, por meio do Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH-RJ).

Recenseamento nas agências Bradesco de todo país
A prestação do serviço será realizada pelo Banco Bradesco, em consonância com o Governo do Estado e de acordo com o edital de licitação, bem como, conforme previsto no Decreto 46.481/18 e na Resolução Conjunta Nº 55, da Secretaria de Estado de Fazenda e do Rioprevidência. A atualização cadastral poderá ser feita em qualquer agência do Banco Bradesco no país. Todos os postos de atendimento do Bradesco localizados em órgãos públicos do Governo do Estado, além de todas as agências da Capital e Grande Rio, oferecerão atendimento em horário estendido, das 9h às 17h, nos dias úteis de 11 a 25 de cada mês. Ao todo, 330 agências terão horário especial. Mais de 3 mil funcionários do Bradesco participaram de treinamento especial.

Resolução conjunta traz os procedimentos caso a caso
A Resolução Conjunta Nº 55, da Secretaria de Estado de Fazenda e do Rioprevidência, apresenta a lista de todos os documentos exigidos para os servidores ativos, inativos e pensionistas e, também, para os estrangeiros e representantes legais. A resolução também detalha os procedimentos que deverão ser adotados pelos agentes públicos, beneficiários de pensão especial, pensionistas previdenciários e aposentados que não se encontrarem em território nacional. Também são tratados os casos de agentes e pensionistas impossibilitados de locomoção ou de comparecimento ao recenseamento, além dos que estiverem de licença ou qualquer outro tipo de afastamento.

Documentação necessária:
No recenseamento obrigatório, os servidores ativos, inativos e pensionistas deverão apresentar os seguintes documentos listados – original ou cópia autenticada – em qualquer agência do Bradesco no país:

Servidores ativos (original ou cópia autenticada):
Registro Geral / RG (ou documento de identificação oficial com foto, inclusive digital, contendo a informação);
Cadastro de Pessoa Física (CPF), ou documento de identificação oficial com foto contendo a informação;
Comprovante de residência em nome próprio recente nos três últimos meses (Ex.: contas de luz, água, telefone, etc) ou, na ausência deste, declaração de residência conforme anexo da resolução, preenchida antecipadamente ao ato do recenseamento;
PIS/PASEP (NIS) ou documento contendo a informação;
Título de eleitor ou e-Título ou comprovante de votação de 2018 ou comprovante de quitação eleitoral;
Carteira de Trabalho e Previdência Social, obrigatória para os empregados públicos.

Servidores aposentados (original ou cópia autenticada):
Registro Geral / RG (ou documento de identificação oficial com foto, inclusive digital, contendo a informação);
Cadastro de Pessoa Física (CPF), ou documento de identificação oficial com foto contendo a informação;
Comprovante de residência em nome próprio recente nos três últimos meses (Ex.: contas de luz, água, telefone, etc) ou, na ausência deste, declaração de residência conforme anexo da resolução, preenchida antecipadamente ao ato do recenseamento;
PIS/PASEP (NIS) ou documento contendo a informação;
Título de eleitor ou e-Título ou comprovante de votação de 2018 ou comprovante de quitação eleitoral.

Pensionistas (original ou cópia autenticada):
Registro Geral / RG (ou documento de identificação oficial com foto, inclusive digital, contendo a informação);
Cadastro de Pessoa Física (CPF), ou documento de identificação oficial com foto contendo a informação;
Comprovante de residência em nome próprio recente nos três últimos meses (Ex.: contas de luz, água, telefone, etc) ou, na ausência deste, declaração de residência conforme anexo da resolução, preenchida antecipadamente ao ato do recenseamento. Os adolescentes que não possuírem comprovante de residência em seu nome deverão apresentar declaração assinada pelo titular do endereço onde residem;
Título de eleitor ou e-Título ou comprovante de votação de 2018 ou comprovante de quitação eleitoral;
Certidão de nascimento para os menores que não possuírem RG ou documento oficial equivalente.

Os documentos que deverão ser apresentados pelos demais casos estão especificados na Resolução Nº 55. Os servidores ativos, inativos e pensionistas que optaram pela portabilidade bancária deverão comparecer às agências Bradesco.

Informações completas
Informações completas também estarão disponíveis nos sites da Secretaria de Estado de Fazenda (www.fazenda.rj.gov.br), do Rioprevidência (www.rioprevidencia.rj.gov.br) e no Portal do Servidor (www.servidor.rj.gov.br).

Tire suas dúvidas, veja nosso Manual de Recenseamento 

Leia o Decreto nº 46.481 de 29 de outubro de 2019

Leia a Resolução Conjunta, SEFAZ/Rioprevidência – Parte I

Leia a Resolução Conjunta, SEFAZ/Rioprevidência – Parte II

Confira o calendário de convocação do recenseamento obrigatório:

rp_022510

Fonte: RioPrevidência