Alerj: representante da UPPES participa da primeira audiência pública de 2018

          20180228_102342A representante da UPPE-Sindicato, professora Luciane Azevedo, participou da primeira audiência pública da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) de 2018, na última quarta-feira (28/02). O debate teve como tema a situação dos trabalhadores terceirizados da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc). Na ocasião, representantes de funcionários das empresas terceirizadas relataram uma série de problemas como: atrasos de salários, pagamento de benefícios e falta de registros nas carteiras de trabalho.

       A professora Luciane Azevedo, durante seu pronunciamento, ressaltou a preocupação da UPPE-Sindicato com a situação dos funcionários terceirizados e o reflexo desses problemas para o pleno funcionamento das escolas públicas da Rede Estadual de Ensino. “Já participamos de outras audiências nesta casa, anteriormente, cujo objeto de discussão foi o mesmo. Este assunto não é novo. A UPPES se solidariza com todos esses trabalhadores, pois trata-se de uma grande falta de respeito. Recentemente, tivemos notícia de que recursos recuperados da corrupção serão investidos na infraestrutura de escolas. No entanto, sabemos que o investimento também deve ocorrer nos recursos humanos, que são muito necessários, pois se não houver limpeza e vigilância não há a possibilidade de funcionalidade, ou seja, não haverá condições de ter alunos nas escolas”, afirmou.

      Representando a Seeduc, o subsecretário Mario Rocha afirmou que todos os vencimentos foram regularizados no mês de fevereiro. Contudo, ele afirmou que irá cobrar explicações da  Atrio Rio Service – contratada pelo governo para a prestação de serviços de limpeza nas escolas da rede de ensino estadual.

      Presidida pelo deputado Waldeck Carneiro, a audiência pública contou com a participação dos deputados: Tio Carlos, Dr. Jullianeli e Flávio Serafini, além de equipe técnica da Seeduc.

0 tas

Comente aqui

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *