fundo azul

Defasagem salarial: triste realidade do magistério público estadual

tabela com logo copia

A tabela acima retrata a realidade salarial do professorado público no Estado do Rio de Janeiro, sem recomposição, desde 2014, onde são apontados todos os níveis de projeções, na carreira do magistério. Tal demonstrativo revela a defasagem salarial de uma  categoria essencial para a sociedade como um todo.

Recentemente, em entrevista publicada no jornal O Globo, em 14 de dezembro, o atual ministro do planejamento, Esteves Colnago, afirmou que pretende implementar mudanças no regime de estágio probatório de servidores públicos. Segundo ele, dentre as medidas, está a redução do salário inicial do servidor. Novos concursados entrariam com salários mais baixos, variando de R$ 5 mil a R$ 7 mil.

Os  valores apontados por Colnago, mesmo na esfera inicial, ainda estão bem acima dos valores pagos ao magistério público estadual, que tem como piso inicial R$1.179,32. O valor pago ao professor demonstra o total desrespeito e desprestígio da classe política pelo magistério. A realidade salarial do professor brasileiro não só envergonha o país, como o coloca nos mais baixos índices de avaliações internacionais, assim como, dentre os países com os piores salários para um educador.

A UPPE-Sindicato tem levantado a bandeira da valorização do magistério, há 73 anos, como forma de garantir o pleno desenvolvimento do país e o avanço da sociedade. Uma tabela salarial totalmente defasada demonstra que as prioridades dos governantes brasileiros estão bem distantes das falas de campanhas eleitorais, onde a educação aparece sempre como prioridade.

info import cp

Reajuste Unimed

Apesar de todos os esforços dos diretores da  UPPE-Sindicato, não conseguimos negociar o reajuste do plano de saúde da Unimed-Nova Friburgo em 10%, tampouco o percentual de 14%. Portanto, conforme exigido por eles, o reajuste será de 15,8%, retroativo ao mês de dezembro de 2018, por determinação contratual.

Deixamos claro que estamos sendo compelidos a aceitar esse percentual, embora não fosse de nossa vontade. Na atual situação de atendimento do serviço público de saúde, consideramos necessário que todo professor tenha um bom plano de saúde.

Capa cpia recenciamento

Recenseamento – Aniversariante de novembro – Não tenha seu salário suspenso

Funcionários ativos, aposentados e pensionistas nascidos em novembro que não fizeram o recenseamento correm risco de não receber pagamento se não regularizem situação.

Atenção:

Art. 3º – As pessoas relacionadas no Anexo Único desta Resolução Conjunta devem realizar o recenseamento até o dia 11 de janeiro de 2019 em qualquer agência da instituição financeira de que trata o inciso IV, do art. 2º do Decreto Estadual nº 46.375, de 25 de julho de 2018.

Art. 4º – As pessoas relacionadas no Anexo Único desta Resolução Conjunta que não realizarem o recenseamento no prazo indicado no art.3º terão a remuneração suspensa a partir da folha de competência janeiro de 2019. Art. 5º – Esta Resolução Conjunta entra em vigor na data de sua publicação.

Foi publicado no Diário Oficial, desta sexta-feira (14/12), uma listagem de servidores que não fizeram o recenseamento. Página 19.

Clique aqui e verifique se seu nome consta na listagem dos servidores que NÃO fizeram o recenseamento

Procure uma agência do Bradesco, mais próxima de sua residência, onde você receberá todas as instruções para fazer seu recenseamento e a Prova de Vida, a fim de evitar o corte do seu pagamento.

 

DSC_0620

Concerto de Natal encanta e fecha com emoção a agenda de eventos da UPPES

     DSC_0616Quem compareceu ao Concerto de Natal ,na sede da União dos Professores Públicos no Estado-Sindicato (UPPES), na quarta-feira (12/12), pôde apreciar o melhor das clássicas canções natalinas. O coral da UPPES, regido pelo maestro Eduardo Lessa, apresentou diversas canções nacionais e internacionais.  Clássicos como: Adestes Fidelis, Glória e Jingle Bells fizeram parte do repertório e trouxeram animação ao público presente.

     A violinista Carolina de Carvalho Machado emocionou o público com clássicos internacionais e fechou de forma brilhante a tarde de apresentações, no Teatro Anaíta Custódio Cardoso.        As Quatro Estações – Vivaldi, Pequena Serenata Noturna – Mozart e Dança Macabra – Saint – Saëns. A apresentação da violinista contou com a participação especial da pianista Alexandra de Carvalho.

     A presidente da UPPES, Teresinha Machado da Silva, destacou que o sindicato tem buscado desenvolver todo um trabalho de apoio aos professores, onde é possível oferecer assistência e incentivo à cultura e lazer. A sindicalista também aproveitou o espaço para ressaltar as dificuldades enfrentadas pela entidade, nos últimos anos.  “Nós como servidores públicos, dependemos muito da seriedade, honestidade e ética dos governantes, mas, infelizmente, todos os dias, surgem coisas para nos assustar e entristecer. A UPPES sofreu muito, durante algum tempo, com seus aposentados. Eles ficaram muito tempo sem receber e isso tudo foi muito sofrido para nossos professores”, frisou.

     A educadora agradeceu pela superação das adversidades. “Agradecemos a Deus por termos passado por toda dificuldade sem consequências mais graves. Nosso sindicato vive exclusivamente da contribuição espontânea dos filiados. Nunca recebemos imposto sindical. Embora tivéssemos o direito, nunca fizemos o uso. Somos a prova de que se pode fazer muito com pouco”, assinalou.

   A sindicalista encerrou enfatizando a importância do significado do Natal. “Para nós, cristãos, Natal é a comemoração do nascimento de Cristo que, segundo o psiquiatra, psicólogo e escritor Augusto Cury, foi o homem mais perfeito sobre a terra”, afirmou.

   O Concerto de Natal fechou a agenda de eventos da UPPES e contou com a presença de filiados, além de membros da diretoria, conselheiros e funcionários da entidade.

DSC_0554

DSC_0620

DSC_0676

DSC_0589

DSC_0575

DSC_0732

 

DSC_0605

fundo azul

Seeduc publica listagem de Enquadramento por Formação em Diário Oficial

    Foi publicada, no Diário Oficial (páginas 12,13 e 14) desta sexta-feira (07/12), mais uma listagem de  Enquadramentos por Formação do Magistério Público Estadual.

    O cumprimento da Lei 1.614/90, que determina o Enquadramento por Formação, é um pleito de reivindicação constante da UPPE-Sindicato. Os processos de enquadramento encontravam-se parados, desde de 2012.

  Ressaltamos a importância do cumprimento da lei e continuaremos acompanhando todo o processo.

  A UPPE-Sindicato orienta os professores para que entrem em contato com o sindicato, em caso de dúvida. Ligue para: (21) 2717-6025 ou através do “Fale Conosco” clicando aqui.